Postagens mais visitadas

quarta-feira, 21 de março de 2018

TRAVESSIA LAPINHA/TABULEIRO 2018 COM MUITA EMOÇÃO!




Nos dias 17 e 18 de março, Na Trilha Certa, com organização de Bicho Homem Trekking e Hiking, partimos para mais uma aventura inesquecível em dois dias de trilha, a clássica travessia Lapinha- Tabuleiro.
Nosso grupo composto de 15 pessoas, seguimos de Belo Horizonte em direção à famosa Lapinha da Serra, nosso ponto inicial da travessia.
A Vila da Lapinha, é uma região aconchegante no distrito de Santana do Riacho, de beleza única que atrai os amantes da natureza, águas e trilhas, pelas inúmeras cachoeiras e trilhas que agradam a todos os gostos e idades.

Já em Lapinha da Serra, nos reunimos para os informes sobre nossa travessia. 
Todos muitos ansiosos e cheios de ânimo para curtir as belezas que nos aguardava por todo caminho.


Aquela foto inicial não poderia faltar e todos preparados, seguimos à travessia.

FOTO CLÁSSICA NO CRUZEIRO DE LAPINHA DA SERRA

Seguimos em direção à região dos lagos da Lapinha e logo nos deparamos com o lago bem cheio e já tomando conta das trilhas.


já de início nos deparamos com a trilha cheia e de cara nada mais ficou seco. Entramos e encaramos que pés e botas secas seriam coisas impossíveis.
Uma subida bem íngreme  já começou a testar nossa resistência.
O grupo se manteve junto o tempo todo e sem pressa e com paradas para muitas fotos, continuamos nossa jornada.



















 Quase todo percurso, a diversidade do ecossistema local é encontrada campos rupestres, sempre-vivas, do típico cerrado mineiro e rios de águas cristalinas e ferruginosas, típicas de toda Serra do Cipó.
Muitas flores de cores diversas das mais variadas espécies típicas da região, nos encantava a cada km. Impossível não se curvar a elas para uma foto de tamanha grandeza.

























A chuva ameaçava cair, mas não deu a graça, para a nossa sorte. Estávamos preparados para sua chegada e o tempo nublado quase todo o percurso do primeiro dia, tornou nossa caminhada mais tranquila e agradável.


























As mais belas paisagens de tirar o fôlego, compensava a cada km e suor derramado. 
Uma beleza que se modificava o tempo todo numa vegetação e paisagem privilegiada daqueles que ali passavam. 
São imagens que jamais serão apagadas de nossas memórias, por mais que anos se passem. Estar ali, com certeza era sentir a todo instante a presença de DEUS e como ele é perfeito!









Finalmente depois de 18 km, chegamos na casa de sr Zé e Dona Maria.
 Uma casinha simples, mas marcada de muitas histórias de coragem e família.




 Um senhor que se tornou referência para aqueles que se aventuram em fazer a travessia lapinha -Tabuleiro. 
Tornou-se um ponto obrigatório de parada e descanso antes de prosseguir trilhando.
E assim procedemos.
Às 16 h já estávamos na "pousada de Seu Zé e Dona Maria.
Uma "prosa" descontraída, um banho e uma janta maravilhosa nos foi oferecida com tamanha gentileza, que é difícil de relatar.
Uma simplicidade cheia de amor e ternura que é impossível deixar a casa sem muitos agradecimentos. 

















 Seu Zè e Dona Maria, 55 anos de casados com uma familia de 9 filhos, 19 netos, 11 bisnetos e uma referência de hospitalidade, onde as marcas da idade não tiram do rosto o sorriso simpático e alegria de poder servir bem a todos que ali passam e deixam "meu muito obrigado". Que Deus dê ainda muita saúde ao casal que alegram e fazem desta travessia uma lenda para os que ali passam. Eles fazem parte de nossa história agora!


 Depois de despedidas, seguimos para o nosso grande destino: A Cachoeira do Tabuleiro.


O dia amanheceu com muita névoa e isso só deixou nosso caminho mais especial


















A vegetação predominantemente na região do Tabuleiro é o campo rupestre, com capões de mata atlântica e espécies de cerrado. O córrego Ribeirão do Campo, que deu nome ao Parque, corre formando várias piscinas naturais de água cor de caramelo até encontrar o Rio Preto, próximo à sede do distrito.

Localizada no Parque Municipal Ribeirão do Campo, no Parque Estadual da Serra Geral do Intendente, no Distrito de Tabuleiro MG à 19km da sede Conceição do Mato Dentro, a cachoeira é a mais alta de Minas Gerais e a terceira do Brasil. São 273m de queda livre – o equivalente a um prédio de 91 andares -, diante de um paredão multicolorido, de beleza monumental. Daí, a formação de um grande poço de cerca de 20m de profundidade e rodeado por blocos, inclusive, submersos. Na parte alta da cascata, antes da queda, o visitante pode apreciar outros poços e quedas d’água, em meio a jardins naturais com orquídeas e bromélias gigantes.

E foi seguindo em diante ao nosso destino, que chegamos ao mirante mais alto que a cachoeira do Tabuleiro. 
Um visual que jamais esqueceremos. Ver a cachoeira por cima foi magnifico e uma vontade de ficar ali para sempre só olhando para sempre.













Depois de muitas fotos, hora de seguir para um dos momentos mais gostosos de nossa travessia.

As cachoeiras da parte alta do Tabuleiro!!



 Uma sequência de cachoeiras e poços que nos deixou à vontade para curtirmos muito todas as quedas sem tempo e pressa.
















































Depois de momentos de descanso e muito lazer, seguimos para nossa trilha em direção ao Tabuleiro.
Uma subida forte até o início da trilha e seguimos em bom ritmo.

 Assim que aproximávamos do Grande "coração", a emoção e ansiedade tomava conta.
Andamos por aproximadamente mais uns 5 km e chegamos ao grande mirante que dá de frente para o Coração da Cachoeira do tabuleiro.















Cachoeira do Tabuleiro esta localizada em Conceição do Mato Dentro – MG. Em Minas Gerais ela se destaca por ser a maior cachoeira do estado, com seus 273 metros de queda livre, cercada por um imponente paredão rochoso com tons avermelhados. O volume da cachoeira varia de acordo com as estações das chuvas, formando um grande poço de aproximadamente, 700 m² e 18 m de profundidade. A temperatura de suas águas está sempre abaixo dos 20°C. 

Neste dia a cachoeira estava com volume bem aumentado, tornando perigoso o acesso por baixo.

Missão cumprida, retornamos ao início do parque para um banho revigorante nos vestiários do parque e seguimos para um delicioso jantar na Serra. 


 Mais uma aventura inesquecível com uma organização impecável.
Trilha é assim...a gente se apaixona e quer voltar...depois de 32km, fica um gostinho de quero mais!
A travessia Lapinha/Tabuleiro é um clássico da travessia mineira, onde podemos observar os mais variados biomas, rios, riachos e cachoeiras exuberantes. 
Mirantes de tirar o fôlego e imagens que jamais esqueceremos.
Deixo aqui meu agradecimentos ao organizador com tamanha competência, Frank do Bicho Homem- Trekking e Hiking por nos conduzir com segurança e nos proporcionar momentos inesquecíveis.
A esta turma sensacional que participou, muito obrigada e prazer em conhecer cada um de vocês. Foram dois dias de muitas risadas e amizades novas que se formaram.
A Deus, por estar sempre ao meu lado me dando saúde e força a cada trilha alcançada.

VALEU DEMAIS!!!!


ATÉ A PRÓXIMA AVENTURA!!!

















Um comentário:

  1. Olá. Então vocês fizeram em apenas dois dias, certo? Foi super tranquilo, pelo visto. E o retorno? A descida, já no Tabuleiro, é tranquila ou muita pedra rolante?

    ResponderExcluir