Postagens mais visitadas

domingo, 10 de junho de 2018

ABRAÇO AO PICO BELO HORIZONTE - UMA QUESTÃO ALÉM DE AMBIENTAL

Aconteceu neste domingo um abraço simbólico à serra do Curral. 
Organizado pelo MOVIMENTO PELA PRESERVAÇÃO DA SERRA DO CURRAL, usando o slogan "mexeu com a Serra do Curral, mexeu comigo!", juntamente com vários outros movimentos de apoio a causas ambientais como: ONGs Serra da Moeda, Serra do Rola Moça, Projeto Manuelzão, comunidades do Aglomerado da Serra e outros, estiveram presentes nesta manhã para o início de uma caminhada até o Pico Belo Horizonte, situado atrás do Parque das Mangabeiras, onde ocorreria o evento do Abraço à Serra.

 Acompanhando o evento, tivemos a presença de alguns meios de comunicação, como Rede Globo, Band News e TV Alterosa.








Junto a este grupo, Na Trilha Certa, não poderia ficar de fora desta, representando os trilheiros de BH. Esteve ainda representantes do grupo Cipó Trekking e Os Urbanos, grupos também independentes que se juntam pelas trilhas à fora e estão nesta causa ambiental. 
Chega a ser uma obrigação para aqueles que se aventuram por estas trilhas de Minas, procurando não só a diversão e lazer, mas conscientizar da importância da manutenção de nossas Serras e Montanhas.













Uma pipa gigante foi confeccionada e todos puderam deixar sua mensagem ou suas hashtags como marca de presença.
#natrilhacerta2015
#cipotrekking
#osurbanos

O cenário presenciado por todos que ali estiveram pela primeira vez foi mesmo de muita tristeza. "A mineração irregular avança em uma proporção absurda", relatou um morador do Aglomerado da Serra que está vivendo poucos quilômetros dali e convive de perto com o crescimento desenfreado das crateras que as mineradoras criam em poucas semanas de escavação. 








Segundo o Informativo do Movimento Serra Sempre Viva e RMBH, presente no evento, " As mineradoras arrancam o coração, os pulmões, o estômago e todo o intestino das montanhas de MG e numa voracidade avassaladora vão sugando como vampiros o minério que Deus gestou ao longo de milhões de anos. Nossas montanhas estão como um dente cariado, os mananciais completamente mortos. o povo com sede, os córregos e rios poluídos e os recursos das gerações futuras comprometidos."

E o que tem a ver a mineração com os mananciais?

Segundo ainda o Informativo, " O principal produto de extração de Minas Gerais é o minério de ferro, entre outros. Onde há minério há água.A formação geológica determina o consócio entre a água e o ferro. Assim, o quadrilátero ferrífero é também o quadrilátero aquífero. As mineradoras vem deixando um rastro de destruição em Minas Gerais. A água, fonte e princípio de vida, está minguada e sendo crucificada."

Sendo assim, a união destas tantas organizações se em prol de uma só questão: proteção de nossas montanhas e nosso bem mais precioso que é a água essencial à manutenção da VIDA.

Mais de 100 pessoas estiveram no local, para se juntar num abraço simbólico no alto do Pico Belo Horizonte, o ponto mais alto de BH.
Basicamente pessoas e moradores próximos, alunos de escolas e apoiadores da causa e das ONGs.


No alto do Pico, pudemos observar em um ângulo de 360° todas as regiões próximas a Belo Horizonte e o "estrago" das serras causados pelas |Mineradoras . De um lado Nova Lima, do outro BH, mas sempre rastros da mineração.


 O professor de Filosofia, não se conteve de levar seus alunos numa manhã de domingo para abraçar esta causa.
Parabéns pela brilhante iniciativa!





Diante deste cenário triste, ainda conseguimos apreciar o que foi de mais bonito, ver a natureza resistindo a tudo e lutando para sobreviver a tanta maldade e ganância.





O BRASIL QUE EU QUERO PRA MIM?


Um Brasil desenvolvido sim, mas onde a ganância e o desrespeito às leis da natureza não fossem maior que ela pode nos oferecer. Onde num futuro, as consequências desta devastação medonha não atinja as próximas gerações.
Foi sim um aprendizado sem tamanho que tiramos neste dia, na missão de divulgar e passar à diante tanto descaso nas causas ambientais, fora o Parque das Mangabeiras, que ainda se encontra fechado para visitantes, mas ao entorno, apresentam vários buracos na cerca, causando acúmulo de lixo e servindo de passagem dos animais como Quatis. Estes, saem do parque para alimentar do lixo acumulado, que com certeza, contaminam outros animais do parque e ficam doentes e morrem devido ao alimento inadequado.
Deixo aqui meus agradecimentos às trilheiras Ayra e Vanilda que abraçaram esta causa junto a mim e em nenhum momento recuaram ao proposto.

Na Trilha Certa, não tem como objetivo o papel de denúncia a qualquer órgão público ou privado, mas sim um compromisso com com questões que levam o bem estar e preservação de nossas montanhas, serras, mananciais e qualquer outro bem envolvendo questões ambientais.
Foi sim uma trilha diferente, onde o maior desafio não foi o físico e sim, visualizar o que a ganância e o desrespeito humano pode levar o maior bem que Deus nos deu que é a Natureza.


ATÉ NOSSA PRÓXIMA AVENTURA!!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário