quarta-feira, 15 de setembro de 2021

CACHOEIRA DO TOMBADOR - SERRA DO CIPÓ/MG

 


CACHOEIRA DO TOMBADOR - SERRA DO CIPÓ


Neste último dia 11 de setembro de 2021, Na Trilha certa depois de um ano e meio parado devido à pandemia de coronavírus, se reuniu para a retomada do grupo às trilhas. 

No momento apenas quatro integrantes do grupo, mas foi dado o início de muitas.

A escolha foi a Cachoeira do Tombador na Serra do Cipó/ MG.


Um pouco sobre a Serra do Cipó


A Serra do Cipó é sem dúvida uma área de proteção ambiental de imensa importância no Estado de Minas Gerais e no Brasil.

 Localizada na grande região metropolitana de Belo Horizonte, alguns quilômetros depois de Lagoa Santa e apenas 100 km de BH, possui importantes pontos turísticos ao longo da Estrada Real e da Serra do Espinhaço.



O município de Santana do Riacho, a região abriga o Parque Nacional da Serra do Cipó, conhecido pelas inúmeras cachoeiras e seu riquíssimo ecossistema, abriga também animais ameaçados de extinção, sítios arqueológicos, além disso, rios cachoeiras cânions fazem parte deste belíssimo cenário.


Marcada por rochas arenosas, a região se encontra no divisor de águas entre as bacias dos rios São Francisco e Doce.

Além de todos os atrativos, o Cipó concentra grande número de cachoeiras lindas que recebem e encantam inúmeros visitantes anualmente. Dentre as mais visitadas temos a cachoeira Véu da Noiva, cachoeira da farofa, cachoeira grande, cachoeira Serra morena, o cânion bandeirinhas e muitas outras.




Nossa trilha escolhida foi a cachoeira do Tombador.


Saímos de Belo Horizonte às 6:30 h da manhã e a 90 km estaríamos em Santana do Riacho.

É importante reservar o dia todo para a visita.

Além das cachoeiras pelo caminho, são três ( Tombador, Gavião e Andorinhas), existe em toda a sua extensão vários pontos para banho e descanso. 


O caminho é tranquilo apesar de ser em torno de 20 km ( ida e volta) e bem marcado por setas. Não há como se perder.






Iniciamos às 9h da manhã com tranquilidade. 

Pelo caminho pudemos encontrar várias casas de moradores.

O primeiro a atravessar foi o córrego da Odília.

Bem tranquilo, pois devido à baixa temporada de chuvas, os rios da região estavam com baixo volume de água.








Logo depois, o córrego das panelas com as mesmas características da Odília.


Após uns 5 km, chegamos à cachoeira de Gavião. Resolvemos não parar e seguir direto até o Tombador.




Ao longo do caminho detectamos algumas plaquinhas em árvores identificando o Projeto de pesquisa  “ OS IMPACTOS DA ATIVIDADE TURÍSTICA SOBRE A MASTOFAUNA” da UFMG, em andamento. 

 A pesquisa tem como objetivo, avaliar se a visitação de turistas em Unidade de Conservação está afetando a distribuição dos mamíferos de médio e grande porte; demonstrando os locais e as espécies mais afetadas.

Para isso está inserido na árvore câmeras que registram os turistas e animais que passam nas trilhas.


Depois de 9 km, chegamos à cachoeira do Tombador.







Cachoeira do Tombador está localizada no Parque Nacional da Serra do Cipó, que fica a uma distância de 11 km da Portaria Retiro. Essa beleza natural é considerada como uma das mais belas em toda a Unidade de Conservação.










A Cachoeira do Tombador é composta por 2 poços, além de uma queda de 12 metros, sendo acessada pela trilha que também dá acesso às cachoeiras tanto do Gavião como da Andorinhas.







Depois de duas horas na cachoeira, nos preparamos para o retorno. O sol neste dia estava muito quente e fizemos algumas paradas durante o percurso. A água estava perfeita e como tínhamos até às 17 h para sairmos do parque, pudemos aproveitar com calma as atrações.


É importante dizer que todo o percurso é recoberto de vegetação de cerrado, com flores típicas e até árvores frutíferas ( mangueiras), cercado de serras, bambuzais, sendo classificada de fácil a moderada.











É importante dizer que por este percurso, seguindo sempre a frente teremos a Cachoeira do Gavião e Tombador. Se seguirmos a seta pra direita, chegaremos na cachoeira das Andorinhas. Esta, deixamos para uma próxima oportunidade.



Chegamos à portaria do Retiro às 16 h.



Com mais uma trilha concluída, agradeço às companheiras de trilha, Andréia Raymundo, Andréa Mota e Fernanda. 


Só à título de informação: 


A entrada no Parque é totalmente grátis e a sua cerca é de vegetação nativa e com formações rochosas de tirar o fôlego.

Esse é um local que te conecta com a natureza, sendo uma opção de passeio diferente das comuns.


Na certeza que com a flexibilização devido À PANDEMIA DE CORONAVÍRUS, aos poucos retornamos ao nosso “novo normal” onde a natureza é nossa maior aliada.


ATÉ A PRÓXIMA AVENTURA!!!


O vídeo da trilha se encontra no blog, podendo ter uma melhor idéia do percurso e da cachoeira.



Cachoeira do Tombador- Serra do cipó/MG


terça-feira, 14 de setembro de 2021

VÍDEO CACHOEIRA DO TOMBADOR- SERRA DO CIPÓ/MG

A Cachoeira do Tombador está localizada no Parque Nacional da Serra do Cipó, que fica a uma distância de 11 km da Portaria Retiro. Essa beleza natural é considerada como uma das mais belas em toda a Unidade de Conservação.

A Cachoeira do Tombador é composta por 2 poços, além de uma queda de 12 metros, sendo acessada pela trilha que também dá acesso às cachoeiras tanto do Gavião como da Andorinhas.

 


quarta-feira, 21 de julho de 2021

SANTUÁRIO DO CARAÇA E CACHOEIRA DA CASCATONA/MG

 SANTUÁRIO DO CARAÇA





SATUÁRIO DA CARAÇA E CACHOEIRA DA CASCATONA

O Santuário do Caraça é uma das maravilhas da Estrada Real. Localizado na Cidade de Catas Altas a 120 km de Belo Horizonte, seguindo pela MG 436 via Barão de Cocais. É hoje Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e de MonumentoNatural de Minas Gerais.

Toda uma história cerca este Santuário que recebe por ano mais de 70 mil turistas, podendo inclusive se hospedar no santuário.

Com 240 anos de existência, foi fundado pelo Irmão Lourenço em 1768 inicalmente como um hospício, depois Seminário e colégio. De 1912 a 1968, cumpriu o Caraça a nobre missão de preparar futuros padres para a congregação da Missão e um grande número de cidadãos para a sociedade brasileira. D. Joâo VI outorgou ao Caraça o título de "CASA REAL DE NOSSA SENHORA MÃE DOS HOMENS, nome hoje da igreja ali presente.



Em 28de maio de 1968 sofreu um grande incêndio, danificando grande parte do Santuário, ficando apenas em ruínas.

Inserido na Serra do Caraça onde o maravilhoso cenário de biodiversidade, cachoeiras, grutas e muitos animais da fauna brasileira. Desde o século 19 estudiosos e cientistas peregrinam pelo Caraça com o objetivo de levantar sistematicamente a riqueza dos minerais, da fauna e flora e outras extraordinárias realidades do Caraça. Integra duas das importantes reservas da biosfera existentes no Brasil: a Mata Atlântica e a da Cadeia do Espinhaço- Sul e áreas de transição com o cerrado.

Um passeio ao Santuário do Caraça é por si uma aventura no passado inserido em uma meio ambiente incrível que impressiona a todos que ali visitam.





Dependendo das chuvas o Caraça pode apresentar pelo menos umas 40 quedas de água. 

Foi assim que Na Trilha Certa juntamente com Trekking Poxa se aventuraram em conhecer uma das mais procuradas cachoeiras do Caraça, a cachoeira da Cascatona.

Chegamos ao santuário por volta das 8h do dia 27 de junho de 2021. 


Nos dirigimos para o centro do visitante onde pudemos assistir um vídeo sobre o Santuário. Existe uma grande infraestrutura com banheiros, lanchonete, Museu. Tudo muito limpo e organizado.




A princípio tiramos algumas fotos pelo Santuário, nas ruínas, igreja, jardins e todo o entorno. 





Em seguida seguimos para a trilha que nos levaria à Cachoeira da Cascatona.

A trilha aparentemente tranquila, na maior parte encoberta por árvores oriundas de Mata Atlântica intercalando alguns trechos com o cerrado. 






Já no caminho podia-se visualizar os 7 picos do Caraça.

Chegando já na cachoeira, nos deparamos com uma estrutura de escadas. São 265 degraus, mas que não nos desanimou nem um pouco.


Após a descida da escada já chegamos à bela Cascatona. Duas quedas majestosas e volumosas devido a toda as águas do rio Caraça. Uma gigante encantadora. No entorno um belíssimo cenário de serras e vegetação.

Ficamos ali observando e tirando fotos. 




Uma enorme curiosidade tomou-me em chegar um pouco mais alto e assim resolvi a me atrever a subir até à primeira queda da Castatona. Confesso que não foi fácil devido a necessidade de escalar quase as rochas que levam ao alto. A vista de cima foi ainda mais encantadora que compensou minha audácia. 



Após duas horas por ali começamos o retorno ao Santuário e logo em seguida nosso retorno à Belo Horizonte, fazendo apenas uma parada para jantar. 

É importante salientar que a permanência no Santuário deve ser apenas até às 17 h.




O Caraça é muito mais que um passeio ao Santuário. Ele é um excepcional pela antiguidade  de suas montanhas, por sua riquíssima biodiversidade, pela variedade dos atrativos turísticos, pela paisagem sem igual da Caraça, pela profundidade de suas grutas quartzíticas, pela qualidade e abundância de suas águas, pela conservação de sua natureza.


Quem visita o Santuário do Caraça vai embora levando na memória uma parte de nosso patrimônio mineiro e que jamais, por mais tempo que passe, jamais esquecerá de tamanha emoção de seus momentos por ali.



Meus agradecimentos ao Alex do Trekking Poxa pela organização de nossa estadia no Santuário e todo o grupo pela companhia.



ATÉ A PRÓXIMA AVENTURA

Informações: Santuário do Caraça
www.santuariodocaraca.com.br
centraldereservas@santuariodocaraca.com.br
Caixa Postal 12- cep 35960 000- |Santa Bárbara- MG
Tel: 31 3837 1939/ 98978 3179/98978 3180
Horário de visitação: Entrada a partir das 8h até às 15:30h
Permanência no Santuário do Caraça até às 17h