Postagens mais visitadas

terça-feira, 17 de outubro de 2017

TRILHA SEM SUCESSO...



Este relato não tem como intenção difamar ou prejudicar qualquer que seja, mas sim alertar quanto a atitudes impensadas em trilhas que podem levar a consequências dramáticas e irreversíveis.
No último dia 12/10 parti com um grupo de 15 pessoas, até então de minha confiança, já tinha trilhado várias vezes com este grupo e gostava de como se comportavam. Trata-se de um grupo que tem como característica uma caminhada de ritmo forte e contínuo, e essa era minha proposta até então, devido aos meu treinos constantes para minha expedição ao Monte Roraima em Janeiro/2018.
Bem, o destino era a Serra do Cipó, mais especificamente saída de Duas Pontes, passando pelo Vale do Travessão e finalizando em Cabeça de Boi, totalizando 25km.


O dia estava lindo, sem nuvens e o calor prometia castigar. Seria uma caminhada de mais ou menos 8 h se o ritmo fosse bem puxado.
Saímos bem cedo de BH rumo à Serra do Cipó e já no caminho ainda na Van, pude sentir um certo estresse do guia em relação ao horário e ritmo na trilha, avisando que não iríamos parar para nada por causa do horário.
Chegando na Serra do cipó se negou a parar para ir ao banheiro a pedido de uma moça, mas pela insistência dela, teve de ceder, sempre apressado.
No início da trilha começamos num ritmo que estávamos quase em trote e olha q já tinha caminhado várias vezes com eles, mas senti desde o início que estava atípico.
A caminhada decorreu bem e sempre acompanhando o grupo, na medida do possível, pois sequer dava para parar e tirar fotos ou contemplar as belezas do lugar. Se parasse teria de correr para acompanhar, aquilo já foi me estressando pela correria atípica.
Já no Vale do Travessão paramos para lanches, fotos e descanso. Foram poucos minutos, em torno de 15 min no máximo. O Vale do Travessão se destaca pela beleza única. Um Vale com formato de um Cânion que chega a hipnotizar pela beleza.
Passados os 15 min, o guia já foi apressando para continuarmos. Até o travessao foram em torno de 9 km.
Após o Travessão teríamos uma subida de montanha em torno de 4 km. Uma subida forte e depois subida leve de uns 2 km, com descidas e planos.
Já iniciando a subida me deparei com uma visão linda das pessoas subindo, e peguei meu celular para registrar. Eu já subindo no meu ritmo, o guia se irritou e gritou do alto dizendo que assim não teria como eu continuar e me ordenou a voltar do Travessão.
Fiquei estática diante tanta grosseria e falta de paciência. Me senti humilhada e ofendida. Jamais sou de desistir de uma trilha. Vou ao meu limite, mas desistir jamais. Já tinha subido morros e montanhas ainda maiores e aquela para mim era só mais uma. Só lembrando, desde que comecei com o trekking há 3 anos, fiz inúmeras trilhas como pico da Bandeira, pico das Agulhas Negras, Lapinha-tabuleiro, Altamira-serra dos Alves, pico de Catas Altas, BH a Nova Lima, várias na Serra da moeda, Rola Moça e Retiro das pedras e Serra do Cipó , iatatia-lavras Novas, caminhada da inconfidência, várias corridas de montanha inclusive na Patagônia, não sendo tão inexperiente assim.
Fui subindo no meu ritmo, mas com certeza não ficaria distante do grupo. Resolvi acatar as ordens dele!
Foi neste momento que virei as costas e comecei a descer a montanha. Numa atitude impensada, que hoje também me arrependo, fiquei extremamente só. A ficha foi caindo e quando me virei, não vi mais ninguém. Fiquei mais estática ainda. Onde estava o grupo? Como o guia poderia seguir sem mim?
O que faria agora?
Como voltar sozinha dali?
Comecei a rodar numa matinha próxima do Travessão e não conseguia achar a trilha. Comecei a desesperar com aquilo.
Pensei em sair correndo montanha à cima atrás do grupo, mas isso não seria mais possível.
A cada trilha errada que pegava o meu desespero aumentava.
Comecei a pensar em coisas ruins e nos perigos que estaria correndo ali sozinha. Não estava a 2km do início da trilha e sim 9km. O meu desespero começou a piorar quando lembrava do caminho de retorno, da matinha de samambaias que teria de passar sozinha....Não ia conseguir. Teria de seguir outro caminho, mas como chegar sozinha???
E se machucar com alguma queda?
Se alguma cobra aparecesse?
Se alguma pessoa de má índole aparecesse?
Se desmaiasse por causa do calor intenso?
Se entrasse em pânico total ali?
E se minha água acabasse?
E se não conseguisse achar e a noite chegar ???
Comecei estão a rezar para me acalmar e pedir a Deus para me guiar. Pensava nos meus filhos, marido, mãe, família e nessa hora tive forças para continuar e não ficar ali parada.
Molhei a bandana do meu pescoço, enrolei-a na cabeça para esfriar. Estava muito quente!
Eu ia e vinha pelas trilhas, errando toda hora, não sei se era pelo desespero, mas pensando que eu tinha de conseguir.
Comecei então a pensar que ali era um lugar procurado e muitos grupos passavam por lá e quem sabe eu teria a sorte de ser salva por algum grupo.
Comecei a pedir a Deus que mandassem pessoas de bem no meu caminho. Eu chorava e falava sozinha o tempo todo. Comecei então a fazer pequenos vídeos na intenção de se desmaiasse e alguém pegasse meu celular saberia o que tinha acontecido. Enfim, comecei a pensar em morte. Foi a sensação mais terrível que senti em minha vida. Um total abandono, um desespero que parecia sem fim.
Passado algum tempo andando, nem sei dizer o quanto, mas que para mim parecia uma eternidade, me dirigi para o alto e vi uma pessoa. Um rapaz com blusa de corrida e ambos ficamos estáticos. Quem seria ele? Seria alguém do bem?
Logo atrás apareceram três moças.
Foi quando pensei: obrigada meu Deus, estou salva!!!
O rapaz chamado de Alex Poxa, perguntou se eu estava trilhando sozinha. Contei chorando a eles o que havia acontecido e eles numa atitude de humanidade me chamou para seguir com eles. Estavam indo em direção ao Travessão e depois para uma cachoeira próxima. Lógico não me opus e voltei com eles para o Travessão. Fui me acalmando, mas minha revolta não passava. E assim seguiu nossa trilha: Travessão, cachoeira e depois para o início da trilha em Duas Pontes. Durante todo percurso pensava como Deus foi bom comigo. Esteve ao meu lado todo instante e a cada km eu tinha certeza que não conseguiria voltar sozinha.
Durante o caminho me questionava: como vou voltar para BH?
Teria de ficar na rodovia sozinha para pegar um ônibus local, como propôs o guia do grupo? Como assim? Nem dinheiro suficiente tinha para isso, pois jamais iria cogitar tal hipótese. Paguei por um serviço de guia, transporte e jantar pós trilha e me deparei com um guia que sequer teve a sensatez de pensar dos perigos que correria sozinha.
Voltar como???
Pois bem, mais uma vez o grupo de amigos, Alex, Ceiliane, Dani e Leandra eram de BH e me ofereceram carona até lá. Estavam de carro. Como não aceitar?
Passamos na Serra do Cipó para comermos algum a coisa e seguir a BH. Já eram 18 h quando acabamos a trilha e o Sol já se punha.
Em destino a BH me lembrei que meu carro estava estacionado no local onde peguei a Van e minhas chaves se encontravam na mesma. Consegui conversar com meu marido que trouxe a chave reserva e só assim consegui pegar meu carro, causando mais este transtorno.
Cheguei em casa muito abalada e chorando muito. Nunca me senti tão abandonada e agredida.
Não conseguia aceitar tal abandono.
Pensava o tempo todo que tudo poderia ter dado errado e eu estaria perdida até aquela hora. Cheguei em casa as 22:30 h.
Aí você pergunta: alguém do grupo de caminhada teria ligado para saber se estava viva, ou teria chegado em segurança?
Ninguém!!!!
Isso mesmo!!! Ninguém preocupou em saber se estava viva, mas postagens no face sobre a trilha já tinham sido postadas pelo tal guia. Ainda de dia, num tempo recorde e já jantando felizes em um restaurante.
Como pode? Até hoje não entendo!
No outro dia, o responsável pelo grupo me liga às 10h da manhã perguntando se estava bem.
Como assim bem????
Não estava morta, mas muito abalada pelo ocorrido.
Pedi que levasse minha chave do carro e documentos que ficaram na Van que sequer tinham percebido.
Bem, o responsável foi à minha casa e conversamos bastante e num desabafo contei todo no ocorrido.
Nesta conversa me confessou q o tal guia talvez estivesse pressionado em chegar rápido pois na última que fizeram neste percurso chegaram às 22h da noite por isso a pressa, chegando com quase 1:30 h antes do previsto. Isso me indignou mais ainda, pois poderiam ter me esperado com certeza que ainda conseguiríamos chegar na hora prevista. Revoltante!
Foi pedido desculpas apenas e me assumiu o erro do guia e que não ia acontecer mais.
Acontecer mais????
Com certeza comigo não, pois jamais seguirei trilha com este grupo.
Recebi apoio muitos trilheiros conceituados que foram solidários com minha história.
Passei a semana toda pensando no assunto e sem citar nomes, venho deixar meu relato, para alertar as pessoas que gostam de fazer trilhas.
Jamais saiam com grupos que não tenham confiança.
Sempre vá com pessoas conhecidas em grupos de trilhas. Eu não conhecia ninguém deste grupo e me questionei se tivesse um amigo lá , não me deixaria pra trás.
Como as pessoas daquele grupo não questionaram ter ficado sozinha????
Trilhar é um prazer e deve ser realizado com calma, respeitando o limite das pessoas.
O guia jamais deve se estressar. Ele é responsável pelo grupo e cabe a ele levar e trazer as pessoas em segurança. A calma deve estar em primeiro lugar, não IGNORANDO OS PERIGOS SUJEITOS EM UMA TRILHA, ainda mais estando a pessoa sozinha. Só lembrando que estavam em 3 guias de apoio e não um.
Disso tudo tiro muitos aprendizados.

Depois do que passei, jamais seguirei sozinha em uma trilha.
Quanto ao guia, que tenha aprendido que chegar rápido em uma caminhada, não pode ser mais importante que a segurança de uma vida humana.
Não fiquei com traumas e vou continuar a trilhar pois, é uma atividade que amo.


A estes anjos que Deus me enviou num momento de tanto desespero, nem sei como agradecer.
Minha vida devo a eles.
Ao grupo de caminhada só tenho a dizer que jamais façam isso com mais ninguém.
Não ignorem a facilidade da TRILHA. O que parece fácil pode tornar um drama sem fim para uma.pessoa inexperiente e sozinha e olha que pensava ser experiente e agora vejo como somos frágeis estando só.
Que Deus abençoe todos os guias trilheiros. Que saibam como agir corretamente em situações difíceis e diversas que por ventura venham a ocorrer com seus clientes amigos trilheiros.
Fiquem com Deus.

70 comentários:

  1. Sophia, realmente vc passou por momentos bem difíceis. Seguindo teu exemplo, também não farei mais trilhas com esse grupo pois, mesmo sendo experiente nessa atividade, estamos sujeitos a uma indisposição, entorse, etc, e a atitude deste indivíduo, que me nego a chamar de guia, demonstra total despreparo e irresponsabilidade para tal atividade.
    Estamos juntos e conte com meu apoio.
    Beijos!!! FRPC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Flávio, sua experiência sempre nos acrescenta. Tamo junto.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Pati pelas palavras de apoio desde o início. Vamos trilhar muito ainda por aí. Bjs

      Excluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Realmente não é um grupo confiável, ainda mais que nem quiseram saber se tinha chegado ou se ainda andava perdida pelo vale.
    Que falta de responsabilidade e profissionalismo!
    Deveria existir um lugar pra denunciar esse grupo de trilha e eles perderem a licença ou coisa assim, pelo menos até treinarem melhores guias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rachel, conhecemos juntas as trilhas e vamos trilhar muito ainda quando voltar. Bjs

      Excluir
  5. Que susto que vc passou Sofy... Não consigo acreditar no que foram capazes de fazer com um ser humano... triste, mas graças a Deus que vc está bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito susto, mas poderia ter sido pior, agora vida que segue e tentar esquecer. Obrigada

      Excluir
  6. Amiga fiquei muito triste e brava com esta turma de irresponsáveis.
    Fazer isso de abandonar uma pessoa na trilha e nem preocupar se a pessoa retornou. Caso lastimável! Deveriam ter vergonha !Que fique de alerta para nos trilheiros,saber escolher que vai nos guiar.
    Lembrando a última que fizemos juntas tinham um cachorro que começou a nos seguir e até nos momentos mais difíceis da trilha não abandonamos ele . Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga. Sempre com palavras de conforto. Falou tudo, nem um cachorro deixamos pra trás na trilha. Bjs

      Excluir
  7. Sophia, admiro sua coragem! Sou presidente do Centro Excursionista Mineiro (CEM) e uma das coisas que tentamos fazer é conscientizar as pessoas que querem se tornar montanhistas. A atitude do "guia" é 100% errada e pelo seu relato, desde o planejamento.
    Mas vamos lá: jamais entre numa trilha, com estranhos ou com amigos, sem olhar pra trás e memorizar pontos de referência. Jamais confie sua vida nas mãos de outras pessoas. Montanhismo consciente pressupõe assumir os riscos. Imagine uma trilha caminhando você, um amigo e um guia e este sofre um acidente. Quem vai pedir ajuda? Quem fica com o guia e quem volta? Saber voltar é tão importante quanto ir. Se você gosta da atividade, busque conhecimento de orientação e outros necessários a ser auto-suficiente. Não somos contra os serviços de guias, mas acreditamos que montanhismo é liberdade, é exploração, é ir em busca do desconhecido mas com responsabilidade e companheirismo.
    Te convido a conhecer nosso clube, todas as quintas-feiras temos um encontro social a partir das 20h. Nossa sede fica na Av. Nossa senhora do Carmo, 221 sala 224.
    Abraços Giselle Melo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Gisele, muito bacana esse seu projeto. Gostaria sim de participar. Abraços

      Excluir
    2. Nossa Gisele, muito bacana esse seu projeto. Gostaria sim de participar. Abraços

      Excluir
  8. Contou o milagre, mas não contou o santo. HAHAHAHA
    Que bom que no final deu tudo certo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk...boa!!!
      Menos mal que terminou tudo bem.
      Uma dica: ao caminhar com um grupo de estranhos,convide um amigo para lhe acompanhar,se possível,pois o amigo será o seu suporte e vice versa.
      Um abraço à todos.

      Excluir
    2. Sempre caminho mas este dia estava só mesmo. Mas isso é uma dica que não dispenso. Obrigada

      Excluir
    3. Acho que nem precisa mais dizer, mas isso não importa mais. Obrigada.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Sempre caminho mas este dia estava só mesmo. Mas isso é uma dica que não dispenso. Obrigada

      Excluir
  9. Eu conheço o Alex poxa, não tenha dúvidas que ele foi um anjo enviado...

    Mas eu tenho suspeitas de quem é esse guia, tinha que revelar para mantermos distância

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza um anjo, ele é suas amigas. Só tenho a agradecer.Feliz de poder conhecê-lo, pena q foi nestas condições, mas nada e por acaso. Abraços

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  10. Sophia,me emocionei MT com seu relato por dois motivos.
    1. Tbm fiquei distante dos meus amigos em uma trilha em Serra Fina devido a pressão do guia, e o mesmo tbm me deixou trilhar sozinha. Como me sentia confiante não me deparei com desespero. Mas por instantes me senti so e tbm culpada por deixar meus amigos ao longo do caminho. Mas tinha a adiantar ao máximo a caminhada pois estava responsável pela barraca e acampamento . O Guia sempre falava q tinha q dar ao máximo p conseguir um espaço nos campings.
    2. Este anjo q lhe salvou e tbm MEU parceiro de treinos. Parabenizo por sua atitude e tbm sei q o Poxa fez o q o coração dele ordenou. Pro momento so tiro um aprendizado, encontre guias confiáveis e ande sempre com seus amigos . Se não encontrarmos camping
    não será culpa de um, mas sim União de tds. Ótimo relato e parabéns pela força e coragem. Sempre buscaremos realizar nossos desafios com a presença de um Deus maior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio, jamais sairei sem meus amigos na trilha. Agora só com meu guia de confiança. O Poxa e um deles. Abraços.

      Excluir
  11. Oi, Sophia! Nossa, tô chocada com seu relato, realmente foi mesmo Deus quem te guardou e enviou pessoas do bem pra te guiar. Gosto de trekking, pelo meu horário de trabalho ser em esquema de plantões, tenho dificuldade em trilhar sempre com um único grupo, aparece um grupo que tenha uma atividade compatível com meus plantões, eu vou, mesmo não conhecendo. Por esse motivo você poderia dizer qual é o grupo que fez essa barbaridade? Não gostaria de correr o risco de cair nas mãos de gente assim. Se não quiser publicar aqui pode me enviar por e-mail d.tatiane@hotmail.com. Brigada e boas trilhas pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tatiane, te passo pelo e-mail sim. Foi muita sorte mesmo. Um grupo que recomendo e o ECOPIX.

      Excluir
  12. Parabéns. Escolha bem as companhias.leve sempre a trilha algum aplicativo. Sugiro locus map. E leve bateria reserva. Procure grupos que tenha a filosofia de nunca deixar ninguém sozinho para trás, poxa é um deles.
    Nunca acredite em um só guia, mesmo que seja de confiança, ele pode se acidentar e quem estiver com ele ter que se virar.
    Não desista de caminhar e siga em frente de preferência ganhando experiência em usar aplicativos, memorizando pontos de referência, baixando tracklogs e vendo o trajeto no Google earth.
    Quem sabe nos encontramos em alguma trilha e você possa contar-me novas experiências.
    Fica com Deus. Eloisio de Sousa.

    ResponderExcluir
  13. Sophia, li o seu relato, tem visto muitos grupos sendo formado por pessoas que não tem menor condições psicológicas de conduzir nem sequer suas próprias vidas.É lamentável o fato ocorrido. Parabéns pela sua sensatez e coragem!

    ResponderExcluir
  14. Obrigada, deu tudo certo graças a Deus, mas não repetirá mais...não com este grupo. Fique com Deus

    ResponderExcluir
  15. Como pode tamanha falta de responsabilidade deste grupo de pessoas que conduziram esta caminhada, isto tem que ir a público para as pessoas que prezam uma boa caminhada ficarem alertas que não se deve andar por aí com qualquer grupo de pessoas. Em minha opinião isto é um grupo de amadores que deveriam até mesmo ser extintos e não é a primeira que que acontece o mesmo ocorrido estando com os mesmos. Lamentável, ainda bem que não aconteceu o pior com você querida e você tem uma luz muito forte que te guia e foi sua grande proteção além dos que a encontraram no meio do percurso. Procure sempre caminhar com pessoas que prezam pela segurança pois virou "modinha" e muitas pessoas acham que são melhor que as outras em sair na frente disparados, querem se sentir superiores e rei das trilhas mas tenha certeza minha querida, para estes, em breve chegará ao fim da linha. Procure estar com pessoas do bem e que apreciam realmente o clima harmônico da natureza e não um bando de irresponsáveis amadores que não tem consideração nenhuma por um ser humano. Que Deus possa resplandecer em sua vida lhe proporcionando muita saúde, felicidade e energia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abrigada pelas palavras de conforto. Vou seguir seis conselhos. Fique com Deus.

      Excluir
    2. Abrigada pelas palavras de conforto. Vou seguir seis conselhos. Fique com Deus.

      Excluir
  16. Que tenso!
    Mas fiquei em dúvida com uma questão, acompanhei em alguns grupos este assunto e tem um print em que o grupo com quem fez a caminhada alertava que quem não mandasse o ritmo deveria fazer este retorno até a rodovia por conta própria e também sendo avisado que o ritmo seria avançado e constante, também vi sobre alguém que estava la dizer que na van você já estava em dúvidas se conseguiria ou não. É difícil analisar a questão vendo de um lado só, mas se com avisos vc decidiu ir entendo que assumiu os riscos e quem não estava preparada era vc, não concordo se houve a ignorância que vc relatou, mas se comprou o passeio nesta condição deveria ter refletido sobre, mas tudo bem erros são para todos. Uma coisa que tenho a te falar, como assim não achava a trilha de volta do travessão com tanta experiência em trilha que vc relatou ter? Não tem desvios por ali, era so subir o tanto que desceu e logo chegaria nas pinturas rupestres consequentemente na cachoeira . É preciso estudar sobre, aprender sobre monitoramento, criar referências do lugar, fazer boas observações do caminho e ser maos independente, mesmo contratando guia a montanha conta com muitas adversidades, este conhecimento uma hora é necessário, trilhar não é so andar por ai a seguir alguém é muito abrangente, se oriente sobre até mesmo para quando situações do tipo poder chutar o balde com tranquilidade e seguir seu caminho. Estou disponível se quiser se inteirar um pouco mais, um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo em alguns pontos Dianna. Pelo que entendi a Sophia disse ter experiência em aguentar o ritmo, não em trilhar sozinha. Independente do que foi noticiado antes pelo grupo, a atitude de abandonar um integrante é muito preocupante. A atitude do guia de abandoná-la é deplorável. Em outras palavras, Sophia foi expulsa da atividade. E se houve distorção dos fatos por parte dela, não faz mal, pois os nomes não foram divulgados. Acredito que a mensagem que a Sophia passa com este relato é o que importa, não se arrisque tanto realizando trilhas com grupos que você não confie e não conheça.

      Excluir
    2. DIANNA, questionei a questão q foi colocada no email sim sobre voltar e pegar um ônibus sozinha na rodovia em um feriado, pq jamais faria isso. Quando estamos em um grupo e uma coisa, mas sozinha, não podemos desconsiderar as consequências de um imprevisto em trilhas. Jamais falei que era experiente e sim trilhei sempre com pessoas experientes. Estar sozinha naquela distância que estava eram muitos riscos Sim, e foram todos omissos a isso. Parece simples. Volte pelo caminho que veio. Espero mesmo que você nunca se arrisque a voltar sozinha. E quanto ao meu questionamento na van, sei de minha capacidade e sei que conseguiria acompanhar o grupo por isso não me opus. Já fui em muitas trilhas com eles, como vc pode ver no blog. Nada justifica a escolha de chegar mais cedo e deixar quem quer que seja pelo caminho. Não é assim deveria agir um bom guia. Meu relato e apenas para servir de alerta: jamais fique sozinho pelas trilhas, imprevistos não mandam avisos. FIQUE COM DEUS.

      Excluir
    3. DIANNA, questionei a questão q foi colocada no email sim sobre voltar e pegar um ônibus sozinha na rodovia em um feriado, pq jamais faria isso. Quando estamos em um grupo e uma coisa, mas sozinha, não podemos desconsiderar as consequências de um imprevisto em trilhas. Jamais falei que era experiente e sim trilhei sempre com pessoas experientes. Estar sozinha naquela distância que estava eram muitos riscos Sim, e foram todos omissos a isso. Parece simples. Volte pelo caminho que veio. Espero mesmo que você nunca se arrisque a voltar sozinha. E quanto ao meu questionamento na van, sei de minha capacidade e sei que conseguiria acompanhar o grupo por isso não me opus. Já fui em muitas trilhas com eles, como vc pode ver no blog. Nada justifica a escolha de chegar mais cedo e deixar quem quer que seja pelo caminho. Não é assim deveria agir um bom guia. Meu relato e apenas para servir de alerta: jamais fique sozinho pelas trilhas, imprevistos não mandam avisos. FIQUE COM DEUS.

      Excluir
    4. Tenham em mente queridas, não é certo o que fizeram com esta garota. Quando eu andava com grupos "pagos" eu sentia a falta de compromisso dos guias, partiam e não queriam saber do que estava acontecendo para trás deles. Independente se foi orientado antes ou não que seria uma caminhada em um ritmo mais rápido, somos seres humanos e não se deve fazer o que este grupo de pessoas fizeram. Mesmo se a pessoa disser que volta sozinha e aí? Se acontece alguma coisa no caminho como (passar mal, queda, picada de insetos ou animais)? O responsável da caminhada deveria no mínimo direcionar um dos guias para dar um suporte caso necessário.

      Sophia querida, parabéns por ter a CORAGEM de mostrar para as pessoas a realidade de alguns grupos! É disso que as pessoas estão precisando, ficarem alertas!

      Excluir
    5. Infelizmente hoje estão pipocando muitos grupos ao sabor da modinha outdoor. Deve-se tomar cuidado, pois muitos desses grupos - quase todos - não conhecem o roteiro e seguem-se apenas por um tracklog puxado da internet. Não possuem kit de socorros, nem possuem um protocolo de emergência muito menos diretivas para monitorar o grupo e o ritmo. São entusiastas e muitos deles individualistas, que não querem perder tempo com um retardatário.

      Excluir
    6. Só lembrando gente, que tem muitos grupos responsáveis e solidários com as pessoas, cabe mesmo pedir indicação e avaliar a trilha a ser realizada.

      Excluir
    7. Só lembrando gente, que tem muitos grupos responsáveis e solidários com as pessoas, cabe mesmo pedir indicação e avaliar a trilha a ser realizada.

      Excluir
  17. Sophia, não estou desmerecendo seu relato, apenas questionei pqdevemos sim sempre saber os dois lados de uma situação. Eu ainda não consigo entender como que aceitou fazer o passeio se tinha esses critérios que não concordava, como o de voltar pra trás para a rodovia caso não conseguisse acompanhar o ritmo do grupo, pq isto eles parecem ter deixado explícito desde o começo,e que o ritmo realmente seria puxado com poucas pausas.

    Sobre andar em grupos, sempre temos que ver onde nos encaixa melhor, o grupo em questão é conhecido por caminhar rápido e não ter muitas regalias com os participantes pois não gostam ao que percebi de dependências, isso os torna ruim? Acredito que não, apenas selecionam um perfil para caminhadas mais constantes.

    Te respondendo sobre ter que andar por ai sozinha... reafirmo a importância da autonomia, dos constantes estudos e aperfeiçoamento, faça cursos sobre manejo de animais peçonhentos, primeiros socorros, adquira um rádio, se inteire sobre topografia e outros e quando alguma situação acontece e estará pronta para enfrentar, não somente um "abandono" de grupo mas diversas situações adversas que podem ocorrer em um ambiente hostil.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daiana, já fiz várias trilhas com eles e conheço o trabalho. Escolhi consciente, acho por isso me senti tão agredida.
      Quanto a me equipar, levo vários equipamentos necessários mas rádio, mapas, cursos, etc etc deixo para os guias, por isso contrato e pago pelo serviço. Mas tudo bem , não vamos discutir sobre isso. Que fique claro a falta de paciência do guia, isso não é aceitável.
      Toda discussão e válida. OBRIGADA por questionar. Abraco

      Excluir
    2. Daiana, já fiz várias trilhas com eles e conheço o trabalho. Escolhi consciente, acho por isso me senti tão agredida.
      Quanto a me equipar, levo vários equipamentos necessários mas rádio, mapas, cursos, etc etc deixo para os guias, por isso contrato e pago pelo serviço. Mas tudo bem , não vamos discutir sobre isso. Que fique claro a falta de paciência do guia, isso não é aceitável.
      Toda discussão e válida. OBRIGADA por questionar. Abraco

      Excluir
    3. Entendido Sophia, afirmo que não é uma discussão e sim uma conversa, vc publicou algo e é natural as pessoas perguntarem sobre.

      Eu discordo e muito de vc quando fiz que não precisa de cursos ou cartas pq vc paga um guia pra isto. Isto existe em pacotes de viagem tipo cvc etc e não no mundo outdoor, o conhecimento é preciso e enriquecedor acredite, não falo apenas no ponto de querer fazer uma trilha sem guia falo no geral como a moça citou acima, se algo acontecer com o guia o que será feito? Estamos propícios a tudo nessa vida, este é só um exemplo.

      Excluir
    4. Entendido Sophia, afirmo que não é uma discussão e sim uma conversa, vc publicou algo e é natural as pessoas perguntarem sobre.

      Eu discordo e muito de vc quando fiz que não precisa de cursos ou cartas pq vc paga um guia pra isto. Isto existe em pacotes de viagem tipo cvc etc e não no mundo outdoor, o conhecimento é preciso e enriquecedor acredite, não falo apenas no ponto de querer fazer uma trilha sem guia falo no geral como a moça citou acima, se algo acontecer com o guia o que será feito? Estamos propícios a tudo nessa vida, este é só um exemplo.

      Excluir
    5. Bom, se com esse grupo é assim, tão exigente, sem paciência e que se vc por alguma indisposição, que pode acontecer com qualquer um, não conseguir acompanhá-los for deixada pra trás e sozinha numa trilha, deveríamos divulgar o nome aqui, pra que pessoas sem: mapas, cursos sobre manejo de animais peçonhentos, topografia, radio, primeiros socorros, etc, etc, não se aventurem com eles.
      Eu mesma, já fiz trilhas com eles, acompanhei numa boa, mas não mais! Pra mim não são confiáveis!
      Não se deixa alguém pra trás sozinha e depois nem um telefonema pra saber se chegou bem.
      Foram simplesmente desumanos e irresponsáveis.
      Nada que disserem vai mudar esse fato.

      Excluir
  18. Removido pq o post estava duplicado. Simples assim. Estão livres para questionar. Todos os lados devem ser ouvidos. Abraços

    ResponderExcluir
  19. Removido pq o post estava duplicado. Simples assim. Estão livres para questionar. Todos os lados devem ser ouvidos. Abraços

    ResponderExcluir
  20. O meu tb foi removido!
    Não sabe aceitar opinião!
    Pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique livre para questionar o que quiser. OBRIGADA.

      Excluir
    2. Fique livre para questionar o que quiser. OBRIGADA.

      Excluir
  21. Olá muito ruim a situação em que vc foi deixada, um guia de verdade jamais faria isso, como tinham mais guias um deveria ter voltado com vc e garantido sua segurança! Mas com experiência em montanha de muitos anos queria te deixar um conselho: como já foi dito aí por um integrante do CEM, na montanha o ideal mesmo que estejamos em grupo é sermos autossuficientes, termos consciência da onde estamos e como voltar, o trekking é um esporte maravilhoso muito porque nos inicia em atividades de conhecimento tais como: navegação, segurança contra animais peçonhentos, observação de condições climáticas, controle físico e outras coisas mais. Eu quando estou na montanha com outras pessoas, sempre conto com ajuda delas pra diversas coisas mas jamais entrego minha vida na maio delas. O fato de estar sendo guiado pode mascarar a real capacidade de realizamos algumas aventuras mais comprometedoras!!! Digo isso sem querer fazer nenhuma crítica a vc, a atitude do seu grupo foi totalmente errada do meu ponto de vista, apenas como um conselho mesmo, seja vc sua própria guia!!! Boas trilhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas dicas, todas são válidas, vou me preparar mais para estas situações de perigo. Fique com Deus!

      Excluir
  22. Sobre fazer trilha sozinho, desde que esteja preparada, é muito bom, mas necessita de experiência e comprometimento adequados, trilha solo evidencia qual nossa real capacidade no momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim...constantes treinos para as trilhas é o meu lema. Obrigada. Todas as experiências são válidas.

      Excluir
  23. Sinto muito por ter passado por isso! Fiquei desesperada ao ler e me coloquei em seu lugar... acho que eu teria morrido, porque nao iria nem tentar,ia ficar estática. Graças a Deus tenho um grupo maravilhoso, pessoas de grande coraçao e que se preocupam com cada participante.Fica em paz!

    ResponderExcluir
  24. Olá Sophia, procure empresas formais, a ABETA é uma associação que oferece essas atividades de forma segura (www.abeta.tur.br). O Brasil já tem desde 2005 normas ABNT e empresas certificadas, com a chancela do Inmetro, sendo a principal Norma a de “Turismo de Aventura - Sistema de gestão da segurança - ABNT NBR ISO 21101”, que inclusive foi modelo para a criação da Norma Internacional, publicada desde 2014. O condutor de turismo de aventura deve dar orientação e atenção aos clientes do início ao fim do roteiro. Bom saber que você conseguiu ajuda. Abraços

    ResponderExcluir
  25. OBRIGADA Leonardo, vou sim seguir seus conselhos. Abraços

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. Me manda o nome do grupo. mirandatata@yahoo.com.br
    Assustada com o que aconteceu com vc. Faço trilha como lazer. Escolho as que considero aguentar o ritmo, mas nunca imaginei um guia pensar em abandonar alguém do grupo. Se eu torcer um pé, tiver uma diarreia no meio do caminho posso ser abandonada? ou um amigo vai ter que ficar brigando com o guia para ele me esperar? Inaceitável.
    Não tenho a mínima pretensão em ter autonomia nas trilhas, por isso contrato o serviço do guia. Quero só curtir o visual e a caminhada. Sem pensar em mais nada. Já tenho autonomia de segunda a sexta, quando faço trilha nem imagino como retornar, não guardo nenhum caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com vc.
      Quem gosta de autonomia ok, faça seu curso e curta sua trilha como quiser.
      Qdo faço trilha vou com amigos pra trilhas fáceis e conhecidas, ou contrato um guia para as mais complicadas e é aí que entra a minha confiança no guia, penso que pra um guia a vida é valiosa, seu objetivo é chegar com todos ao destino são, salvos e felizes.
      Para quem gosta indico a ECOPIX e também a MANTIEX (Mantiqueira Expedições), são perfeitos, tem sempre alguém no começo e outro no final, acompanhando o último da fila.
      São cuidadosos demais e prezam o ser humano.

      Excluir
    2. Pois é, contrato tambem serviço de guia para trilhas que julgo difíceis e na confiança acabamos por por nem imaginarmos que aconteça isso, mas agora vi que acontece e se informar sobre as trilhas que irei percorrer, sempre olho antes, mas ser deixada pra trás, isso jamais pensei. Mas como disse, serviu de experiência, ja que cheguei à salva, mas se fosse o contrário...nem quero mais pensar nisso. Obrigada pela atenção.

      Excluir
  28. Fiquei pasma com esse relato!!!!!É impensável que um guia possa abandonar uma pessoa no meio da trilha por qualquer motivo, mesmo que a pessoa tenha aplicativos, mapa, saiba voltar, etc...Ainda há o risco de lesão, acidentes ou até mesmo encontrar algum mal intencionado na trilha e sofrer alguma violência, nada justifica uma atitude assim.
    Tomara que sua experiência no Monte Roraima seja maravilhosa como foi a minha, fui com uma agência excelente e confesso que fomos até bem mimados rs rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Ivone, o Monte Roraima será um sonho realizado. A empresa é sim de confiança e estamos indo num grupo de conhecidos e amigos, onde ninguém deixará para trás pessoa alguma. Somos um GRUPO!! OBRIGADA PELA ATENÇÃO E ABRAÇOS.

      Excluir
  29. Que experiência sufocante!
    Muitos guias não tem noção dos riscos em que podem colocar sua turma, dessa forma acarretando inúmeros traumas. Aqui na Associação também trabalhamos na conscientização desses profissionais. Se for de seu interesse podemos fazer esta abordagem com ele.
    Contato: contato@feriasvivas.org.br

    ResponderExcluir
  30. Olá Sofia, se puder me informar qual foi o guia por email, apenas para eu desrecomendar no meu circulo, é nathachigraphic@gmail.com agradeço muito!
    Vc está certa! Força! E se eu fosse você processaria com certeza. Forte abraço! Continue a trilhar!

    ResponderExcluir
  31. Olá Nathachi, te passo sim, mas nem vale à pena render, eles estão no mercado a muito tempo e com certeza o fundador do grupo se tivesse no dia, jamais teria tido esta atitude comigo. Abraços.

    ResponderExcluir